Da pequena loja montada no Largo do Arouche, Miguel Altieri transformou a Ótica Joá em uma das melhores referências do setor, com 9 lojas e um laboratório na capital paulista. Conheça aqui a saga empreendedora da família Altieri nestes últimos anos.

foto_TOPO

ÓTICA JOÁ: A HISTÓRIA

Em 1957, aos 20 anos, o então estudante de contabilidade Miguel Altieri decidiu que não iria assumir o armazém da família, ao lado do pai. Queria ter um negócio próprio, por isso pediu a família não só uma ajuda financeira como também a emancipação legal, já que não tinha idade para ser proprietário de loja.

Desafios superados, associou-se a um amigo e inaugurou uma óptica, estreando num setor que até então desconhecia inteiramente. Batizou a loja de PERSIAL,e instalou-se no Largo do Arouche, região central paulistana.

A partir daí, Miguel Altieri dividiu-se entre a conclusão dos estudos de contabilidade e a direção do empreendimento, aprendendo na prática todos os procedimentos que envolvem a montagem de um par de óculos, os segredos das lentes e o manuseio das máquinas.

Em 1960, quatro anos depois da inauguração da loja, uma mudança no contrato de locação obrigou Altieri e seu sócio a fecharem a loja naquele ponto. A PERSIAL mudou para outro endereço, onde permanece até hoje – e também mudou o nome para “JOÁ”, por sugestão do sogro de Altieri.

A parceria com o sócio e amigo durou 20 anos, até 1977, quando cada um resolveu tocar a vida separadamente e Altieri assumiu sozinho a loja. Logo contou com a ajuda das filhas. Hoje, toda a família opera a gestão de 9 lojas, 1 laboratório e, o escritório central.

1957 – 1ª loja, Largo do Arouche
1982 – 2ª loja, Arthur Ramos – transferida em 2017 para a Av. Brigadeiro Faria Lima
1994 – 3ª loja, Shopping Butantã
1998 – 4ª loja, Shopping Higienópolis
1999 – 5ª loja, Vila Nova Conceição
2007 – 6ª loja, Itapeva
2013 – 7ª loja, Conjunto Nacional
2014 – 8ª loja, Mario Ferraz
2016 – 9ª loja, Tatuapé
2017 – Reinauguração da loja Artur Ramos, agora como Joá Faria Lima.

 

MIGUEL ALTIERI: PERFIL

Descendente de família italiana, Miguel Altieri, paulistano de 81 anos, nascido e criado no bairro Bom Retiro. Casado com Valderez Altieri, o casal possui 3 filhas e 4 netos.

FILOSOFIA DE VIDA: Eu prezo a família acima de tudo, é com ela que eu sempre me preocupo.

OUTRA PROFISSÃO, QUE NÃO A ÓTICA: Provavelmente seria cantor. Minha família sempre foi festeira e eu gosto muito de música. Eu até já tive uma oportunidade de ser cantor, mas como eu já trabalhava com óptica, desisti.

UM HOBBY: Amo jogar futebol, e isso eu não abro mão. Toda quinta-feira encontro um grupo de amigos para conversar e jogar uma bola. É um hábito que eu mantenho há 25 anos.

A MAIOR QUALIDADE DA ÓPTICA BRASILEIRA: Os equipamentos que nós dispomos são de altíssimo nível e eu fico muito feliz ao ver que o setor está crescendo de modo bem estruturado.

UM PANORAMA DO RAMO ÓPTICO: A óptica tende a crescer mais e receber, cada vez mais, as novas gerações, o jovens devem abraçar o negócio familiar do mesmo modo como seus pais fizeram no passado, só assim continuará a crescer. Há poucas óticas familiares no mercado, com tantos anos de existência, e essa longevidade me honra muito. Quanto ao público brasileiro, esse exige um bom atendimento. Em contrapartida, do outro lado do balcão, há muitos profissionais de altíssimo nível.

EXPECTATIVAS PARA O FUTURO: Eu vejo o futuro com bons olhos, mas para que tudo evolua para melhor, é necessário privilegiar ainda mais o mercado interno.

“A Óptica é um negócio que se insere no campo da saúde, e por isso, o consumidor precisa sentir firmeza nas informações que recebe do balconista. Eu sempre tive em mente que você deve valorizar as pessoas que atendem no balcão. É importante que o cliente confie na sua consultoria especializada.”

Miguel Altieri – Sócio Fundador.

REPRODUÇÃO PARCIAL: MATÉRIA DA REVISTA CONVERGÊNCIA, EDIÇÃO ABRIL 2007, JORNALISTA SUELEN MENDONÇA.

foto_geral